É possível ter uma renda passiva mensal?

Seja na mesa do bar ou um encontro qualquer entre amigos, um assunto tem se tornado cada vez mais familiar no repertório dos brasileiros: o investimento em renda variável. A aplicação de capital em ações e fundos imobiliários no país ultrapassou uma marca importante recentemente com 4,2 milhões de CPFs únicos cadastrados em corretoras. Como uma pessoa pode se registrar em mais de uma instituição financeira, o número de contas ativas é ainda maior, e já ultrapassou a casa dos cinco milhões no país.

 

De acordo com um estudo da B3, uma das principais empresas de infraestrutura de mercado financeiro do mundo, o brasileiro investidor é “de forma geral, mais jovem, se preocupa em diversificar seus investimentos e começa a montar sua carteira com valores baixos. Além disso, tem demonstrado uma visão de longo prazo ao manter suas posições mesmo no auge da volatilidade dos mercados”.

 

As razões para os investidores são diversas, como potencializar ganhos, possibilitar uma tranquilidade financeira no futuro, diversificar os rendimentos atuais e alcançar uma renda passiva mensal.

 

O que é renda passiva mensal?

 

Sabe aquela famosa frase “faça o seu dinheiro trabalhar por você”? Ainda que dita de forma simplificada, é assim que podemos entender a renda passiva. Ou seja, é uma receita gerada sem uma contrapartida como a força de trabalho ou mão de obra profissional, características estas que se enquadram no modelo de renda ativa.

 

Importante destacar que, para uma renda passiva ser considerada efetiva, ela deve ser superior ao índice de inflação do país. Caso contrário, o rendimento não terá ganho real e, a depender das taxas, poderá significar até mesmo prejuízo financeiro. Se o investimento oferece uma rentabilidade de 8% ao ano, mas a inflação é de 6% no mesmo período, o retorno real neste cenário é de 2%.

 

Como ter uma renda passiva?

 

Para ter uma renda passiva mensal, primeiramente você deve conhecer o seu próprio perfil como investidor. Algumas das primeiras perguntas que devem ser respondidas é: qual receita desejo ter mensalmente? Por quanto tempo pretendo deixar meu dinheiro investido? Quanto estou disposto a investir? Qual risco estou disposto a correr para obter o retorno desejado?

 

Essas questões são fundamentais para te ajudar na hora de optar por esse ou aquele investimento. Se as características correspondem, por exemplo, a um perfil mais conservador, uma boa solução pode ser o aluguel de imóveis ou mesmo os ativos de renda fixa, situações em que as taxas de retorno e rentabilidade são determinadas no momento da aplicação.

Também se enquadram neste perfil investimentos no Tesouro Direto, Certificados de Depósito Bancário (CDB), Letra de Câmbio (LC) ou mesmo a Previdência Privada.

 

A depender das condições já citadas, você também pode optar por investimentos com renda variável que tenham um maior risco envolvido. Estes casos, são recomendados para os perfis moderados ou mesmo agressivos de mercado. Para estas pessoas, algumas opções podem se mostrar mais vantajosas, como o investimento em fundos multimercados, ativos em Brazilian Depositary Receipts (BDR), fundos imobiliários, câmbio, entre outros.

 

Em todas as situações, é importante reunir o máximo de conhecimento para reduzir os riscos e potencializar o retorno sobre o montante investido. Para isso, busque analisar o mercado e as suas possibilidades atuais, além de planejar de forma detalhada os seus objetivos e os recursos necessários para alcançar a tão sonhada renda passiva mensal.

 

Esperamos que as nossas dicas tenham sido valiosas. Contate a equipe da CuboPay e venha somar os melhores resultados conosco! (:

Baixe o App

Baixe APP Cubopay no Google Play
Baixe APP Cubopay na Apple Store

Para Empresas

Para Empresas:
merchant@cubopay.net

Copyright ©2021 Todos Direitos Reservados | CuboPay.net
Brasil - Cubotech Tecnologia Ltda - Av Paulista 37 cj 41, Bela Vista - SP